TRANSCENDÊNCIA.

Minha foto
Meu nome completo é Ivone Henriques Sato, sou casada e feliz por ter encontrado o amor em minha Vida com "V" MAIÚSCULO,como costumo dizer e escrever, aqui deixo meus pareceres sobre a Vida, minha linda e amada Vida que ganhei de presente. Sim, de presente, viver é mesmo um lindo presente, portanto agradeço imensamente, principalmente aos meus familiares queridos, meu casal de filhos, casados, felizes, meus netos amados, dois lindos casais, hoje estão ficando adolescentes, eu, ah, sou uma sexagenária feliz da vida!!!

quinta-feira, 25 de julho de 2019

Reino Humano!

A vida interior e exterior possuem uma diferença potencial, na interior o que manda é a subjetividade, e na exterior a objetividade, aí que se pode dizer porque há os conflitos, isso é inevitável, mesmo porque nem é saudável quando pretendemos nos livrar de todos os conflitos, isso nos tiraria de nós mesmos e de toda humanidade!
O saudável é poder saber administrar e se não se conseguir por nós mesmos, procurar ajuda, seja de quais forem as formas, pois é, tem a medicina e a espiritualidade.
Cuida da mente e do corpo, colocar tudo em conformidade, conflito faz parte da humanidade!
Nada, nada mesmo seria criado por nossa humanidade sem o conflito que é uma lei que expressa o modo de operação do Universo, do reino humano, o reino criador!
Portanto vamos aceitar a vida quando que, depois de todas as tentativas em lutar contra a nossa alma e o nosso corpo e ver que os conflitos são mesmo parte do nosso existir para nos fazer sentir as energias certas para os resolver, pelo menos conviver em paz com o objetivo e o subjetivo!

Ivone




7 comentários:

  1. Ivone, eu sou Católico... Mas, em uma da viagens que fiz profissionalmente, pude conhecer um pouco da doutrina dos Monges Tibetanos com seus mantos açafrão.
    A paz que sentimos estando no Tibete (ao norte da cordilheira do Himalaia), já é inspiradora, Mas, a paz não está no local geográfico e sim, está relacionada à tranquilidade mental.
    A experiência física não determina necessariamente nossa paz de espírito. Se temos paz mental, então o nível físico não é tão importante. Porém, será que nós desenvolvemos paz interior através de preces? De treinamento físico? Ou adquirindo conhecimento intelectual? Acho que a paz, está mais relacionada com a sensibilidade com o todo, pois, quando nos deparamos com uma situação difícil, com base na plena consciência dos benefícios e malefícios de qualquer uma das ações possíveis e suas conseqüências, encararmos a situação, então nossa mente não é perturbada e isso é paz interior de verdade.
    Desculpe-me ter me alongado na resposta, mas, o tema era bem interessante de ser abordado e respondido cautelosamente.
    Beijos
    Até a próxima!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que delicia de comentário, adoro, quanto mais longo melhor, amo ler!
      Trocar ideias, conhecimentos, pois acredito que só assim podemos interagir!
      A paz, em meu modo de entender a vida, não está nas preces, nos treinamentos físicos, pois observe, nas preces se entra em contato com o subjetivo e nos treinos físicos com a matéria corporal em si.
      Mas acredito que para se aprender a encontrar a paz é preciso mesmo os tais conflitos, pois são eles os que nos instigam a ir em frente e acima de nós mesmos e encontrarmos a capacidade de viver bem e com a leveza necessária!
      "...a sensibilidade com o todo..." nessas palavras você disse tudo de paz!
      Estar em si, estar no aqui e agora, viver todas as boas experiências que a vida nos dá!
      Eu já passei por quase todas, hoje vejo meus netos crescidos e fico feliz de ter chegado até aqui!
      Agora quem respondeu longamente fui eu, rsrs coisas de piscianos, não repare!
      Obrigada pelo carinho por aqui meu novo amigo!


      Excluir
  2. Prezada Ivone, Pensamos de modo diverso. As colocações da doutrina dizem que, em primeiro lugar está o relacionamento com Deus, depois a sua dedicação aos seus e depois, a igreja, e ainda, todas as outras coisas do mundo. Espero ter me explicitado. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia, Ivone, que tema apaixonante que se alongou nos comentários, a minha paz encontrei quando senti Deus, enfrento os obstáculos e minha luta diária para melhorar e não desistir, pela força d'Ele...
    E, Ele está em nós, gratidão, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  4. De volta das férias ... Apaixonate reflexão como sempre!

    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde, amiga Ivone, pois é o seu tema pede reflexão, e que nos faz bem.
    Há diversas maneiras de se sentir em paz, eu penso que levei muito tempo para chegar a viver em paz, mas ainda encontro alguns empecilhos, às vezes.Para mim, o lugar ou o espaço não interfere na obtenção da paz, pois há muitos exemplos de pessoas que fogem para longe, ficam vivendo como ermitão, e nem assim sentem a tão sonhada paz.Hoje, posso dizer vivo em paz, mas também tenho minha parcela de esforço para que tudo seja bom, pois às vezes, nós criamos situações que nos tiram a paz. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Seu ponto de vista é interessante, não tinha pensado dessa forma.

    ResponderExcluir

Meus amigos e visitantes, obrigada pela visita, se quiserem comentar ficarei muito feliz em ler e visitarei também cada um de vocês em forma de carinho e para manter a amizade que pra mim é fundamental! Abraços apertados!

Ivone H Sato